18 setembro, 2021


[Resenha] Amante por uma Tarde - Lisa Kleypas

Ficha Técnica 

Título: Amante por uma Tarde
Título Original: Lady Sophia's Lover
Autor: Lisa Kleypas
ISBN: 978-65-5565-142-3
Páginas: 272
Ano: 2021
Tradutor: Ana Rodrigues
Editora: Arqueiro
Lady Sophia Sydney tem um grande objetivo na vida: se vingar de sir Ross Cannon. O ilustre magistrado condenou o irmão dela à morte e agora o plano é causar um escândalo e arruinar a reputação dele.
Para isso, Sophia dá um jeito de trabalhar para Ross e, aos poucos, vai ganhando sua confiança.
Todas as manhãs, ela o instiga com sua presença exuberante. A maneira como se inclina sobre a mesa para servir-lhe as refeições e o modo como suas mãos tocam-lhe a pele com suavidade desafiam o bom senso dele.
E todas as noites, ela faz promessas com os olhos e com o corpo, tentando convencer Ross de que, em vez de se entregar a um sono agitado, ele poderia passar a madrugada fazendo coisas bem mais interessantes…
Sophia sabe que Ross está se apaixonando por ela a cada dia. Mas há uma coisa que seu plano não previa: que ela se apaixonasse por ele também.

Resenha


Continuando a série Os Mistérios de Bow Street, sir Ross Cannon, o magistrado-chefe da corporação que leva justiça às ruas londrinas, conhecido como Monge da Bow Street, terá sua vida metódica e organizada virada de ponta-cabeça com a chegada de lady Sophia Sydney.

Ross é viúvo há cinco anos e desde então dedicou seu tempo integralmente ao comando dos patrulheiros e ao longo dos anos seu poder só aumentou. Próximo dos quarenta anos, casar-se novamente já passou pela sua cabeça, mas nada que envolvesse amor, isso ele não permitiria que acontecesse; a experiência de perder a esposa e o filho ao mesmo tempo o marcou para sempre. Mas sendo de uma família abastada, porém sem título nobiliárquico, ele poderia se dar ao luxo, se quisesse, de não casar e produzir um herdeiro. Claro que sua fama de celibatário aliada ao seu porte, ao nome da família e o poder que desenvolveu ao longo dos anos também fazem com que ele seja constantemente alvo de muitas mulheres, mas ele ainda não encontrou a mulher certa para casar-se novamente.

Sophia era filha de um visconde que não tinha muitas posses. Com a morte dos pais, o pouco que o visconde deixou foi usado para pagar as dívidas existentes e Sophia e John, seu irmão caçula, se viram órfãos com apenas trezes e dez anos, respectivamente, e dependentes da boa vontade dos vizinhos, que se revezavam para cuidar deles. Embora fizessem o melhor que podiam, as crianças viviam aprontando e roubando, quase sempre comida, até que foram pegos. Assim Sophia foi enviada para a casa de uma prima, para quem trabalhou durante anos e John, não querendo o mesmo destino, fugiu para Londres, onde se tornou um batedor de carteiras. 

No entanto, Sophia se envolveu com um homem (que ela não sabia que era casado), o que  levou a ser expulsa da casa da prima. Para piorar, John havia sido preso, condenado a um ano em um navio-prisão e morreu a bordo. Assim, aos vinte e oito anos, ela tem apenas um objetivo na vida: infiltrar-se na Bow Street e descobrir o máximo de informações possíveis para derrubar o homem que condenou John à morte — Ross Cannon. Mas não era só, ela também queria fazer o homem se apaixonar por ela para depois destrui-lo completamente, ela queria que Ross preferisse a morte.

Entretanto, Sophia não imaginava encontrar um homem alto, forte e viril; um homem atraente e que emanava confiança e poder. Seria muito mais simples seguir seu plano com o homem criado pela sua mente: mais velho, corpulento, de peruca e com cachimbo na mão.
Ross suspirou pesadamente, tentando entender a mistura de alegria e profunda relutância que fervilhava dentro dele. Havia jurado nunca mais se apaixonar. Não se esquecera de como era horrível gostar de alguém tão profundamente, temer por sua segurança, desejar a felicidade dessa pessoa mais do que a própria. Ele precisaria dar um jeito de impedir que isso acontecesse, de satisfazer o desejo sem limites que sentia por Sophia sem entregar seu coração a ela.
P. 74
Ross não se tornou magistrado-chefe à toa, desde o início ele sabia que Sophia escondia algo dele, mas ele também estava atraído por ela, o que era mais um motivo para não contratá-la (aliado ao fato de ela ser filha de um visconde e da Bow Street não ser um lugar para mulheres). Ainda assim ele foi contra sua mente e a contratou e a tensão sexual só aumentou com o passar dos dias e das semanas.

Um envolvimento era impensável para ambos por diferentes razões: Ross não achava correto se envolver romanticamente com uma funcionária, aquilo podia ser visto como uma imposição dele, afinal era seu chefe (ainda que todos vissem o interesse de Sophia). Sophia queria que apenas Ross se envolvesse, em sua vingança não havia espaço para gostar dele.

Enquanto a tensão cresce, também é clara a mudança que Sophia traz para a residência-sede da Bow Street e nos questionamos se ela manterá o plano de vingança, se Ross vai abordá-la para que ela conte o segredo que esconde dele e quando se entregarão à atração que sentem.
— Meu filho dedicou dez anos de sua vida ao serviço público e tem sido extremamente bem-sucedido. Naturalmente tenho imenso orgulho dele, mas acho que chegou a hora de Ross voltar sua atenção para outras questões. Ele precisa se casar de novo, ter filhos. Eu sei bem que Ross passa a impressão de ser um homem de natureza fria, mas garanto que ele tem as mesmas necessidades que qualquer homem. De amar e ser amado. Ter a própria família.
P. 119
Assim como aconteceu no primeiro livro da série, o livro não é um dos melhores da Lisa Kleypas  que conhecemos, mas já achei bem melhor que o anterior. Vejam que, embora Ross tenha a fama de ser um homem centrado e celibatário, ao ver Sophia ele perde o controle (acho demais isso e vocês já sabem o que penso desses arrebatamentos tão imediatistas). Sophia se desvia logo do plano de vingança, ao qual ela dedicou tanto tempo e energia. Sério? Os protagonistas são muito bons, apenas esses aspectos deles foi que me incomodaram, como se não fizessem sentido no contexto geral. O mistério foi bom, aí eu gostei. O rival de Ross, Nick Gentry, foi um personagem que me intrigou e me fez duvidar mais de uma vez se o meu palpite estava certo e estou empolgada em saber que ele será o protagonista da próxima história.

Acredito que o segredo para ler essa série é não ir muito empolgada. O melhor é ir com calma e sem grandes expectativas, aí sim você concluirá a leitura gostando do livro, ao meu ver.


P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉
Comentários
2
Compartilhe

2 comentários:

  1. Olá
    Ainda não li nenhum livro dessa serie e os comentários que vejo estão bem divididos. Uns gostaram bastante outros nem tanto .
    Acredito que o segredo mesmo é ler sem criar altas expectativas.
    Ainda nem comprei o primeiro da serie .
    .bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Eliane, concordo com você. Tem muito tempo que a série foi escrita, a Lisa evoluiu como escritora desde então. Indo sem muitas expectativas, tenho certeza de que a gente não se arrepende.
      Bjs

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos. Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações