04 novembro, 2021


[Resenha] Férias nos Hamptons - Sarah Morgan


Ficha Técnica 

Título: Férias nos Hamptons
Título Original: Holiday in the Hamptons
Autor: Sarah Morgan
ISBN: 978-65-87721-41-5
Páginas: 368
Ano: 2021
Tradutor: William Zeytoulian
Editora: Harlequin
Felicity “Fliss” Knight tem uma empresa de sucesso em Nova York com sua irmã gêmea Harriet e ama tudo sobre a cidade… até que seu ex-marido começa a trabalhar na esquina de sua casa. Faz dez anos que Fliss não vê Seth Carlyle, mas um vislumbre dele ― ainda bonito demais, ainda bom demais para ela ― é o suficiente para fazer seu coração doer. Então, quando sua avó precisa de ajuda nos Hamptons, Fliss se agarra à oportunidade de escapar do passado. O relacionamento deles pode ter sido breve, mas Seth conhece Fliss ― se ela está fugindo para a casa da avó, é porque ainda sente algo. Ele a deixou escapar uma vez, mas isso não vai acontecer de novo. E não existe lugar melhor para obter respostas. Agora, Fliss e Seth estão nos Hamptons, que por muito tempo foi sinônimo de liberdade e alegria. Mas será o suficiente para que os dois confrontem sentimentos antigos, palavras não ditas e a oportunidade de um futuro… juntos?

Resenha


Pois então, gente, recentemente li o conto Meia-Noite na Tiffany's para retornar a essa série que eu amo: Para Nova York, com amor. Então, vocês vocês devem se lembrar de que no quarto livro, Simplesmente Nova York, Daniel mencionou para as irmãs, Felicity e Harriet, que havia visto Seth Carlyle na clínica veterinária onde ele e Molly haviam levado Valentine, a clínica que as irmãs frequentavam regularmente por causa da empresa delas, a Guardiões do Latido.

A questão aqui, que temos apenas um vislumbre em Simplesmente Nova York, é que Seth é ex-marido de Fliss! #ChoqueTotal 😱😱😱😱😱

Já tínhamos percebido o quanto Fliss era uma pessoa reservada quando o assunto era seus próprios sentimentos e que, ao lado do irmão mais velho, protegia sua gêmea de tudo e qualquer coisa que pudesse machucá-la. Ou seja, não é surpresa alguma iniciar Férias nos Hamptons com ela surtando apenas por imaginar a possibilidade de encontrar Seth ao sair de casa. A clínica onde ele estava trabalhando era muito próxima do apartamento onde ela morava com Harriet e essa possibilidade era totalmente provável de acontecer a qualquer instante. Logo, ela precisava tomar o controle da situação e ir ao encontro dele e acabar com isso de uma vez. O problema é que a destemida Fliss tremia na base só de pensar em encontrar o amor de sua juventude, que não via há dez anos. Assim, após algumas tentativas frustradas, ela corre para a casa da avó nos Hamptons quando esta liga para Harriet e pede que a neta vá para lá ficar com ela, pois sofreu um acidente doméstico.

Mesmo que a avó tenha pedido a presença de Harriet, Fliss se agarra a essa oportunidade como um se fosse um bote salva-vidas. O que ela não imaginava era que o trabalho de Seth em Manhattan era temporário e que ele morava nos Hamptons e estava de volta.
— As coisas que seu pai disse… algumas delas marcaram, não é? Como uma infecção que não cura. As palavras se assentaram e você vem tentando provar desde aquele tempo que ele estava errado. Talvez você deva pensar um pouco nisso. E talvez deva parar de ouvir a voz a voz em sua cabeça dizendo que você não serve para nada, que Seth merece coisa melhor. Porque o fato é que ele não vai achar alguém melhor do que você. Comece a enxergar a pessoa que você é, não a pessoa que seu pai fez você pensar que é.
P. 327
Fliss e Seth sempre passavam as férias de verão nos Hamptons. Ela, os irmãos e a mãe na casa da avó e Seth passava na casa da família, com todos reunidos. Ao contrário do relacionamento familiar dos Carlyle, para os Knight, as férias de verão não era apenas a chance de aproveitar a praia, mas também se afastar da tensão de viver sob o mesmo teto que o marido/pai, um homem que estava sempre com raiva, sempre gritando, sempre agredindo verbalmente a esposa e os filhos. Sua constante agressão deixava Harriet tensa, o que a fazia se esconder e gaguejar cada vez mais, Fliss tomava a frente e sofria toda a fúria do pai e foi assim que cresceu, sempre ouvindo que era a “gêmea má”, “que não servia para nada” e depois era só ladeira abaixo. E, embora ela não demonstre, é claro que mesmo hoje, aos vinte e oito anos e não convivendo mais com o homem que biologicamente é seu pai, as palavras dele ao longo de sua vida ainda estão marcadas nela.

Seth cresceu em uma família amorosa, onde todos se amavam e encorajavam — completamente diferente da família do amigo, Daniel. Não que ele soubesse muito sobre o que acontecia na casa dos Knight, mas até ali nos Hamptons, já havia o burburinho de como era a situação deles, e, gostando de Fliss, a vontade de protegê-la era imensa (não é à toa que ele era conhecido por sempre fazer a coisa certa 😍). Entretanto, até o aniversário de dezoito anos de Fliss, ele se manteve afastado dela, a interação era apenas quando estavam em grupo, mas aquele encontro motivou o casamento precoce e intenso deles, e que durou apenas alguns meses.
Seth compreendeu que o que Vanessa não entendia era que não tinha como ele se apaixonar novamente por Fliss, pois nunca deixara de amá-la.
Tinha dado a ela seu coração quando tinha 22 anos e nunca o pegara de volta.
P. 309
Com a fuga de Fliss, eles se divorciaram e Seth se mudou para a Califórnia, do outro lado do país, para tentar recomeçar, longe das lembranças do que haviam vivido. Entretanto, desde a morte do pai um ano atrás, ele havia percebido como a vida é uma caixinha de surpresas e como as coisas são efêmeras e não podia passar a vida inteira se enganando: ele precisava voltar a Nova Iorque e descobrir se Fliss ainda sentia algo por ele, mas precisaria ser cauteloso, pois sabia que a qualquer movimento brusco, ela fugiria novamente.

Nos Hamptons, eles conviverão muito juntos. Sendo uma comunidade pequena, isso é natural. Seth é dono da clínica veterinária e ela é neta de Eugenia, uma moradora muito querida por todos, encontrar-se é mais do que natural e Seth não a deixará escapar novamente até que tenha lhe dito tudo que precisa, afinal, foi a falta de diálogo que os afastou no passado e um relacionamento não pode viver apenas da atração física. Mas ele estava disposto a corrigir o erro de sua juventude, afinal era um homem de trinta e três anos, havia amadurecido e aprendido com seus erros.
— (…) Posso ser paciente. Posso esperar até você acreditar que serei cuidadoso com seus sentimentos. Mas nunca deixe outra pessoa influenciar o que você sente sobre nós. Ninguém mais importa.
Ninguém mais.
Ele falava sério. Ele estava falando muito, muito sério.
E Fliss ficou tentada. Muito tentada.
P. 280
Também nos Hamptons teremos a forte presença de Matilda e Chase, que estão vivendo na casa de praia e não têm planos de retornar a Nova Iorque, pelo menos não até o nascimento da filha. Chase e Seth são amigos há muito tempo e Chase é o responsável pela reforma da casa de Seth e Matilda é melhor amiga de Harriet e, estando muito grávida e com um cachorro tão estabanado quanto ela, contará com a ajuda de Fliss para cuidar de Herói.

Bem, é certo que eu adorei cada página, cada capítulo. Sofri com Seth, que ainda lida com o luto pelo pai, que já sofreu muito no passado quando Fliss o deixou sem conversar, mas também fiquei feliz por sua determinação em tentar novamente, em dar uma chance ao seu coração para ser novamente feliz. Sofri horrores ao imaginar a vida na casa dos Knight, afinal palavras machucam da mesma forma (ou às vezes até mais) que agressões físicas, e marcam por muito tempo e mudar um comportamento ao qual foi condicionado por anos não é nada fácil, e entendo perfeitamente Fliss nessa questão.

Agora, preciso ler Manhattan Sob o Luar e descobrir como a série chegará ao final, com a história de Harriet Knight.
— (…) Hoje em dia, as pessoas estão tão ocupadas com o futuro e pensando no amanhã que se esquecem quão precioso é o presente.
P. 172

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉 
Comentários
2
Compartilhe

2 comentários:

  1. Olá LAYANE
    Dessa série eu comprei Simplesmente Nova York e Milagre na 5 avenida porque estavam em promoção nas lojas americanas. Espero adquirir mais alguns agora na Black Friday.afinal é uma serie grande né entáo só dá para comprar em promoção mesmo .
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Eliane!
      Verdade, mas agora só tem mais um depois deste, também estou esperando a Black Friday para comprar, espero que tenha uma boa promoção mesmo. Cruza os dedos aí também.
      Bjs

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos. Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações