10 maio, 2022


[Resenha] O Protetor - Sarina Bowen

Ficha Técnica 

Título: O Protetor
Título Original: Moonlighter
Autor: Sarina Bowen
ASIN: B08RC7P1JS
Páginas: 425
Ano: 2020
Tradutor: Bianca Carvalho
Editora: Cherish Books
Estou no auge da minha carreira esportiva. No entanto, meu irmão arrogante está sempre tentando me recrutar para o negócio da família: uma empresa de segurança global tão secreta que eu nem sei o nome.
Dispenso, obrigado. Eu não preciso de um emprego de verão.
Mas o idiota me coloca em uma emboscada, com uma donzela em perigo. Essa donzela é Alex, a garota competitiva e atrevida que conheci quando éramos crianças. Agora ela é uma mulher linda de morrer e está em perigo.
Então, adivinhe quem está em um voo para o Havaí?
Vai ser uma longa semana no paraíso. Meu trabalho é manter Alex segura, enquanto seu trabalho é me torturar com seus biquínis minúsculos. Ou talvez estejamos torturando um ao outro. São provocações e flertes o tempo todo, até que a ameaça contra Alex fica realmente séria. E este atleta aqui precisa se tornar seu principal protetor.

Resenha


Como mencionei na resenha de Brooklynário, a Cherish tinha publicado também um livro da Sarina aqui no Brasil. Pois bem, é O Protetor e trata-se do primeiro livro da série The Company (talvez aqui no Brasil fique A Empresa, como na tradução do livro). Embora o livro não faça parte da série Brooklyn Bruisers como o outro, os personagens estão conectados, afinal os protagonistas tem ligação com o time de hóquei. Como? Já contarei para vocês.

Eric Bayer tem trinta e quatro anos e, diferente do pai — que trabalhou na inteligência naval e como chefe de polícia antes de abrir sua própria empresa de segurança — e do irmão mais velho — que trabalhou como analista do governo —, ele é atacante do Brooklyn Bruisers, o time de hóquei de Nate e Rebecca (nessa tradução deixaram os nomes deles como no original). Ele ama jogar, mas com o ligamento do joelho esquerdo rompido anos atrás, a dor é uma constante em sua vida e ele sabe que em breve precisará de uma nova e que, com isso, sua carreira parece perigosamente perto do fim. Mas o que ele faria da vida se ele não vê mais nada além do hóquei?
— Se Tatum achar que você seguiu em frente, ele terá menos probabilidade de incomodar você — diz Carl. — Então, seu guarda-costas durante a semana fará o papel de seu novo namorado.
— Seu namorado grande, forte, rabugento e possessivo — Max diz com alegria óbvia.
— Oh, Jesus. — Eu rio, mas não é uma ideia horrível. — Então quem estará desempenhando o papel de meu… — Eu paro, porque me atinge. Agora sei exatamente por que Eric está nesta reunião.
Posição 6%
Após o time perder antes do que ele gostaria, Eric e seus colegas estão de volta a Nova Iorque para aproveitar as merecidas férias e por isso ele aceita o convite do irmão mais velho, Max, para almoçar com ele e o pai. Há dez anos Max deixou o cargo no governo (que Eric tem certeza de que não era de analista e sim de espião da CIA😂) e fez uma proposta para trabalhar com o pai na Segurança Bayer. Como os dois têm temperamento forte, Eric imaginou que essa parceria não duraria mais do que uma semana, mas lá se vão dez anos e agora ele nem sabe mais qual é o nome da empresa, sequer há um logo no edifício, todos só a chamam de A Empresa, o que o deixa absolutamente curioso, mas a verdade é que o conhecimento de Max em relação à tecnologia e segurança cibernética os colocaram a frente dos concorrentes. Claro que ambos, mas mais Max, vivem chamando Eric para trabalhar com eles, mas ele sabe que esse não é o tipo de trabalho para ele. O que ele gosta mesmo é de estar no gelo, patinando, mas o que ele vai descobrir é que o convite para o almoço é uma nova tentativa de manipulação de Max — ou é assim que Eric verá.

Alexandra Engels tem trinta e dois anos, é a presidente e CEO da Engels Media Communications e, embora seja formada no MIT e tenha outras formações, muitos do seu meio acham que ela só está no seu cargo atual porque é filha do fundador da empresa.😒 Mas enfim, Alex acabou de se meter em uma grande confusão — ela ainda nem tem ideia do tamanho😶—, afinal, em um momento de carência, ela acabou ficando com seu grande amigo, Nate e também namorou por dois meses com Jared Tatum, o CEO de uma empresa, mas ela logo percebeu que o homem estava apenas interessado em seu dinheiro, então ela terminou o relacionamento, o que ele não aceitou bem e a agrediu. Mas como se isso fosse pouco, ela descobriu que estava grávida e não sabia se era de Nate ou de Jared (isso foi contado em Brooklynário). A questão é que aqui, ela já está com três meses de gravidez, tem certeza de quem é o pai — infelizmente — e precisa evitá-lo porque, querendo ou não, ser agredida realmente mexeu muito com ela e ainda não quer revelar essa notícia ao homem, afinal isso precisará ser muito bem conduzido e no momento certo e é aí que Eric entra no grande plano de Max: ele acompanhará Alex na conferência que acontecerá no Havaí como guarda-costas/novo namorado-ciumento-possessivo.
Ele me dá um sorriso lento e conspiratório, e isso me confunde.
Estamos brincando? Ou estamos flertando de verdade? Seus olhos cinzentos frios nem sempre são fáceis de ler.
Bem, provavelmente é tudo coisa da minha cabeça. Quem vai olhar para uma mulher estressada e hormonal — grávida do bebê de outro homem — e pensar: eu a quero? E não vamos esquecer que eu o insultei alguns meses atrás.
Posição 17%
Eric e Alex se conheceram no início da adolescência, ele com treze anos e ele com onze, quando Carl estava começando sua empresa e o pai de Alex se tornou seu primeiro cliente. Naquele verão a mãe de Eric e Max os deixou sem olhar para trás e por isso Carl levou o caçula para acompanhá-lo no trabalho. Claro que eles não ficaram muito tempo juntos, mas Alex estava na casa, entediada e havia perdido a mãe recentemente. Ela viu em Eric a distração que precisava e o fazia seguir todos os seus comandos sem grandes problemas.

Mas eles ficaram vinte e um anos sem se verem até que se reencontraram em uma festa beneficente do Brooklyn Bruisers e ela não o reconheceu quando ele o abordou. E agora ali estava ele, pronto para passar uma semana ao seu lado. Teria como ser mais constrangedor? Ah, sim, quando ele descobrisse que ela estava grávida ela com certeza achava que ficaria ainda pior.

Não poderia estar mais longe da verdade.

Ao chegarem ao Havaí, eles percebem como o outro mudou nas últimas duas décadas, mas também percebem como ainda se entendem perfeitamente bem e, por isso, o papel de casal falso será fácil de desempenhar. Mas eles querem mesmo ser um casal falso? Acostumado a relacionamentos casuais por causa de sua carreira, Eric propõe que eles aproveitem os dias e Alex, sabendo que após o nascimento do bebê sua já quase inexistente vida social deixará de existir pelos próximos anos provavelmente, por que não aproveitar essa "pausa" na sua vida real?
— Então todas as mulheres te recusaram? — eu faço de conta que escrevo em uma folha. — Todas menos duas. Seus painéis são quatro por cento de mulheres e seis por cento de pessoas negras. Muitos caras brancos se colocaram à disposição, no entanto.
Eric bufa ao meu lado, mas não diz uma palavra.
Mais uma vez, as cabeças estão começando a girar. Acho que é a noite para fazer cenas.
— Sr. Trainor, venho para esta conferência há cinco anos. Mas minha empresa não vai comprometer um único dólar de patrocínio no próximo ano até que eu tenha lido a lista do painel. Peter aqui não estará disponível para o seu quarteto de golfe, a menos que 20% dos palestrantes sejam mulheres.
Posição 25%
Porém, quando voltam para Nova Iorque, ela precisa se proteger antes que se apegue mais do que já está e isso não é bom. Mas as complicações só pioram porque as situações estranhas continuam acontecendo ao redor dela além da invasão do quarto do hotel quando estavam no Havaí: invasão do seu apartamento, perseguições e tudo mais que temos direito. Isso será mesmo obra do ex ou tem a ver com o lançamento de Bingley (projeto de assistente virtual que começamos a conhecer também em Brooklynário)? Seria espionagem industrial ou tem mais coisa aí?

E aqui vem algo que eu simplesmente amo nos livros: Eric está completamente rendido a Alex (embora ele ainda não tenha se dado conta de que está de fato apaixonado por ela e pelo bebê). Mas ele também tem seus próprios problemas para enfrentar, como seu outro joelho que resolveu se unir na festa do rompimento de ligamentos e o obrigará a uma cirurgia de emergência e meses de reabilitação para poder voltar a patinar e, ainda assim, precisará fazer a cirurgia no outro.😞
Ainda assim… Cruzar essa linha não é fácil. Eu segui as mesmas regras durante toda a minha vida adulta. Guarde seu coração. Mantenha distância. Não se apegue.
A confiança de Alex em mim não é algo a se ignorar. Mas isso não significa que seja fácil de aceitar.
Posição 28%
Enquanto Max e sua equipe tentam descobrir quem está atrás de Alex e o motivo, Eric tenta provar para ela que eles podem ficar juntos e a gente fica do lado de cá torcendo para isso dar certo porque eles formam um casal que mostrou química desde o início — e por falar em química, Max, querido, você, Scout, aí tem, hein? Eu sei disso, vocês não me enganam! — e só por isso a gente já quer que dê certo. Eles são incríveis juntos, diferentes e parecidos e tantas coisas, como em não pedir ajuda facilmente… Ah, também não posso esquecer de mencionar que amei rever Nate, Becca, os meninos do time e outros personagens novos que foram maravilhosos, como Duff, o segurança de Alex quando ela volta para Nova Iorque e o próprio Max e Gunnar, que é o segundo em comando na Empresa, tenho certeza de que eles ainda vão aprontar.

A única questão aqui neste livro é que não sabemos o desfecho dessa questão de Alex, ela seguirá no próximo livro da série, Loverboy, que trará Gunnar como protagonista e ainda não tem tradução no Brasil, embora tenha sido publicado nos Estados Unidos em 2020. Espero que logo alguém publique (com uma boa tradução) e que a Sarina publique a história do Max, porque essa sim eu quero.
— Tive um mau pressentimento sobre esta noite — diz ele em voz baixa. — Não consigo nem explicar. Mas quando você saiu daquele carro, eu apenas queria enfiá-la à força de volta dentro dele e dirigir para longe. E quando ouvi aquele tiro, não consegui afastá-la suficientemente rápido. E não porque era mais ou menos o meu trabalho. Porque eu preciso de você, querida. E não vou parar de tentar te convencer de que é verdade.
Posição 87%
Ah, abaixo tem o link de compra na Amazon, mas vocês vão perceber que se trata de outra edição e isso é porque a edição da Cherish não está mais disponível (questões contratuais), mas se joguem se tiverem gostado do que leram até aqui.


P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉
Comentários
0
Compartilhe

0 comentários:

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos. Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações